Sobre O Tantra… Por Eugênia Pestana

Sobre o Tantra… 

Sobre orgasmo, prazer e amor. 

Sobre minha história…

O prazer e eu. 

Nos últimos anos, tenho feito imensas e lindas descobertas. Descobertas sobre como é sentir tesão, prazer, me surpreender, me descobrir capaz de dar e receber, com liberdade, com carinho.

Parece que eu era uma flor machucada, com camadas e mais camadas sobre mim, condicionada a estar presa. 

Reaprender a caminhar. Descobrir quem

eu sou. Eu, Eugênia.

Nas vivências com Tantra, aprendi a me desnudar, a confiar no desconhecido, no mistério, no que eu não consigo explicar. A ouvir meu coração e perceber o que me nutre a alma. O Amor… O doar-se. 

Uma vez, numa massagem, eu tive um orgasmo tão forte, tão libertador, que eu gritei, urrei. Saiu alguma dor, alguma coisa lá de dentro da minha alma naquele momento. O que é um orgasmo? 

Nas massagens, não há tesão pelo outro, não é esse o foco, a gente fica com os olhos fechados. O outro está ali amorosamente para nos ajudar no caminho: o caminho do reencontro com a gente mesmo, reencontro com o Divino. Para nos ajudar a reescrever nossa história e a iluminar cada dor, cada desencontro, para que o amor flua, para que nossa mais pura verdade possa desabrochar. É inexplicável, é mágico. 

Muita gente não entende, talvez a maioria das pessoas não consiga vivenciar o Tantra: caminhar pelo corpo de uma forma atemporal, pois saímos da dimensão normal do tempo e do espaço, vamos para o passado, revivemos coisas longínquas, vamos para outros lugares, dentro e fora de nós… No Tantra, aprendemos a soltar as amarras, a se ver dançando no universo, integrada. Sem fronteiras. As ferramentas básicas do Tantra são o corpo e a energia do prazer. É preciso crescer na aceitação, na confiança, na entrega.

Às vezes, vejo falarem do Tantra dizendo: “venha sentir orgasmos de 15 minutos”! Essa nunca foi a minha busca. Eu quero mais, eu quero ir além. Eu quero o Amor e tudo de bom que a possibilidade de estar nua e inteira com alguém que eu amo e que também está nu e inteiro ao meu lado pode proporcionar. 

Cada orgasmo é diferente. As sensações não se repetem como a própria vida não se repete. Nunca mais eu serei a mesma em outro momento. Ninguém será. O orgasmo imita a vida? 

Passei por muitas experiências incríveis nas jornadas. Depois da dor, vem o amor que, dizem, é apenas o outro lado da mesma moeda. O Amor que não pôde fluir vira dor. A dor curada volta a virar Amor. 

Nos últimos anos, de uma menina desencontrada, passei por caminhos difíceis até ser quem eu sou hoje: uma Mulher que se constrói, que busca, que é. 

O Tantra é um caminho bonito: o de me ajudar a ser e a estar mais inteira em todos os momentos. O Tantra me fortalece. O Tantra ilumina. Respeito e honro todas as curas pelas quais passei e que presenciei nas várias vivências. E agradeço!

Published
Categorized as Blog

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.